PRESCRIÇÃO DE FÁRMACOS E AUTOMEDICAÇÃO ENTRE AS GESTANTES DE ANÁPOLIS-GO

Philip Teles Soares, Emanuelle Rosário Brito, Éveni Taiane Araújo Souza, Flávio Monteiro Ayres, Cristiane A. da Fonseca

Resumo


Introdução:A prescrição adequada de medicamentos é uma das orientações de saúdeprestadas às mulheres durante a gestação. A Food and Drugs Administration (FDA) classifica orisco dos medicamentos administrados na gestação nas categorias: A, nãoapresenta riscos ao feto; B, em animais não há riscos ao feto, porém nãoexistem testes definitivos em humanos; C, atravessam a barreira placentáriacausando adversidades, porém faltam testes conclusivos em humanos; D, é derisco para o feto; e X, pode trazer grandes riscos para o feto não sendoindicado na gestação.  Objetivo: Nesse estudo, o consumo demedicação prescrita e automedicada foi investigado entre gestantes atendidas emquatro maternidades da cidade de Anápolis, Goiás. Metodologia: O uso de medicamentos foi levantado utilizando-se umquestionário autoaplicável, que foi respondido por 130 gestantes no primeirotrimestre de gravidez.  A pesquisa foiconduzida como aprovado pelo CEP (UFG, Protocolo N°.: 121/11). Resultados e discussão: Em média, 22,8medicamentos foram administrados com prescrição médica, enquanto que 3,1medicamentos foram automedicados (U=37, p< 0,05).A frequência de medicamentos segundo a FDA foi: A: 24,49%; B: 34,69%; C:32,69%; D: 4,08% e X: 0%. Conclusão: Osmedicamentos prescritos tiveram maior prevalência de uso entre as gestantesincluídas na pesquisa, sendo os medicamentos B e C os mais utilizados.

Referências



Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.